sábado, 26 de novembro de 2011

Vida...?

Quando existe algo que te faz seguir em frente sempre existe outra que te puxa pra baixo. Nunca tive objetivos que valessem á pena e muito menos tive oportunidades de ter chance com esses objetivos. A minha vida errante é um exemplo de inutilidade. Sem objetivos, sem sonhos, sem esperança. Só com os meus monstros que quando criança me assombrava com a velha piada do guarda-roupa. Esse meus monstros pode-se dizer que são os meus únicos amigos, amigos que de má sorte, acabei conhecendo o seu lado mais negro(Os piores monstros estão dentro da cabeça dos Homens...). Nunca pensei que algo pudesse acontecer, sentir a minha raiva me possuindo e me mudando. E pelas piores das escolhas que já fiz na minha vida, eu sei que jamais escolhi essa vida. E por causa disso, busco a minha luz. A luz que vai me livrar desse vazio abusado.

A minha vida é uma mentira. Minto para todos para esconder o meu verdadeiro sofrer, e até mesmo proteger as pessoas ainda mais próximas a mim para que elas não acabem com o mesmo destino que eu. Não me sinto bem por isso às vezes. Queria poder ter alguém que pudesse me salvar dessa agonia. A vida que Deus me concedeu já não faz mais valor como antes, isto é, se eu mereço viver.. Vida é algo que tenho pouco conhecimento. O que seria Viver? Amar? Sofrer? Sonhar,Acreditar?Ser Feliz? Como posso fazer parte de algo que não sei definir?Que não sei explicar...



By: Angel D. Christian


sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Lua e O Lobisomem

Tudo o que tenho de você são apenas lembranças...
Quando olho para essas lembranças
Meu coração dispara,
Meu olho lacrimeja
Minha alma te chama!
É exatamente igual
Quando a Lua chama O Lobisomem
Quando lembro de você...
É como se você fosse minha Lua
Meu coração dispara,
Meu olho lacrimeja
Minha alma te chama!
Despertando algo em mim...
Grande, Forte, Imponente
Revigorante, Puro,... Insano!
Você é minha Lua e eu teu Lobisomem!
Os dois se completam,
Mas estão eternamente separados!
Apenas podendo contemplar um ao outro
Espero cada dia, cada hora
Para ver você surgir
E poder te contemplar
Poder uivar até ficar sem voz
Mas quando você não vem...
Uma vazio toma conta de mim
Eu olho as ondas do mar
Para amenizar a agonia
De não poder te ver...
Tentando preencher esse vazio
Esperando cada dia, cada hora
Na esperança de poder te observar
A única coisa que me acalma é o amanhecer
Queimando grande parte disso tudo com ele!
Fazendo tudo voltar ao normal...
Até a noite voltar!


By: Angel D. Christian